quinta-feira, 14 de março de 2019

Passear com pavões

Há sempre uma boa emoção que me surge quando temos de sair para ir a algum lado. Prefiro ir só com eles. Existe uma calma e um repouso que só atinjo quando estamos a caminhar os três juntos. Essa sensação está muito associada ao Museu da Cidade. É engraçado porque é um Museu um tanto ao quanto marginal e nem sequer deve aparecer nos guias turísticos.  Existe um romantismo muito próprio no jardim, propositadamente descuidado, com aqueles pavões que parecem ser cada vez mais vaidosos sempre que lá vamos e as ervas a crescer desalinhadas a cobrir bancos e restos de estátuas partidas abandonados por lá.

A energia é boa e tiramos muitas fotos porque existe sempre uma imagem nova que nos surge.


Sem comentários:

Enviar um comentário